Jul. 20

Como transmitir a essência da tua marca no digital?

 

O que torna uma marca especial? O que distingue o McDonalds de qualquer outra cadeia de fast food? O que torna a Apple tão especial que fidelize milhões de clientes, ao ponto de existir um “culto” à marca? Numa palavra: branding.

 

O branding de uma marca é, no fundo, a sua essência e esta essência é construída ao longo de anos e pode envolver todos os sentidos. É este “quê” que nos faz reconhecer um Ferrari à distância pelo característico vermelho ou sentir que estamos perto de um McDonalds a 1km de distância pelo cheiro. Nada é ao acaso e “trabalhar” de forma eficaz a experiência do consumidor pode ser decisiva para o sucesso de uma campanha de marketing ou, mesmo de uma marca, como já exploramos no artigo “Marketing Sensorial: quando colocamos os 5 sentidos à prova!”.

Quando trabalhamos uma marca no plano digital pode ser mais difícil transmitir essa essência (ou experiência) ao nosso cliente. Não existe o contacto pessoal, estamos limitados pela distância e pelos vários periféricos que temos pelo caminho para transmitir a nossa mensagem. Para além disso, para garantir uma boa experiência ao utilizador numa loja online, por exemplo, as possibilidades de personalização e diferenciação são limitadas, afinal, queremos que o nosso cliente compreenda imediatamente o que está a ver, como saber mais, como comprar, etc. Conseguir criar esta experiência personalizada e diferenciadora para o cliente num mundo digital com não é uma tarefa simples e é aqui que o papel das Agências de Estratégia Digital é fundamental. 

 

Hoje, deixamos 5 pontos que deves ter em conta no teu website, loja online e redes sociais para que a essência da tua marca se veja, se sinta e seja transmitida ao cliente!

 

1. COR

As cores da marca são importantíssimas para o branding já que, através da nossa vivência em sociedade, atribuímos empiricamente significados e emoções às cores, que podem variar de cultura para cultura como exploramos aqui.

Um bom trabalho cromático vai ajudar a tornar a marca reconhecível (de facto, um estudo de 2007 da Universidade de Loyola, Maryland, nos Estados Unidos, provou que o uso de cor correto e consistente pode aumentar o reconhecimento de uma marca em 80%) e, num plano digital, todos os aspetos visuais são fundamentais!

 

 

EXEMPLO: MATFIN

Neste exemplo da MATFIN, uma empresa de consultoria financeira, a utilização das cores da marca é fundamental para se diferenciar da concorrência e transmitir a sua atuação como empresa séria e profissional, mas também jovem e com algum arrojo.

 


 

2. TIPOGRAFIA

Para além das cores, também a tipografia pode ser um elemento reconhecível e distintivo da marca. É importante que os tipos de letra selecionados para a marca estejam alinhados com a sua personalidade e que o seu uso seja, tal como a cor, transversal a todos os meios de comunicação.

Embora garantindo sempre que, no meio digital, são utilizadas fontes com boa leitura em todos os dispositivos, há sempre formas de inovar e de criar “personalidade” na comunicação.

 

 

EXEMPLO: FOCUS

O branding do ginásio FOCUS foi criado com cores fortes e impactantes como o vermelho e o preto e foi desenhada uma tipografia que, pela inclinação, transmite movimento e dinamismo. Na comunicação digital, maioritariamente em títulos e chamadas de atenção, é também utilizada uma tipografia bold e com inclinação para manter a coerência visual e de mensagem.

 


 

3. IMAGENS

Quando comunicamos a marca num meio maioritariamente visual, utilizar imagens reais e próprias da marca pode fazer toda a diferença para criar uma relação com o consumidor e reforçar a confiança na marca.

Utilizar imagens de um banco de imagens é útil em muitos casos, mas, ao desenhar um website ou comunicar uma marca nas Redes Sociais, é importante perceber que a utilização de imagens genéricas torna a comunicação mais impessoal e menos diferenciadora. Trazer a essência da marca para a comunicação digital tem a ver com conhecer quem dela faz parte, ver as caras, “entrar” no seu mundo.

EXEMPLO: MCL AVOCATS

A MCL Avocats é uma empresa de advocacia, um serviço delicado e de proximidade e, por isso, a utilização de imagens da equipa e da sede ajuda a criar uma relação de confiança com o potencial cliente. Mesmo quando as imagens servem um propósito decorativo, são utilizadas fotografias do seu espaço de trabalho, tornando o website mais personalizado. 

 


 

4. TOM DE VOZ

Embora não seja tão fácil de identificar e definir como a cor ou a tipografia, o tom de voz é um dos fatores de maior diferenciação de uma marca. A forma como uma marca comunica com o seu público é o que dá profundidade ao conteúdo e ajuda na identificação da “personalidade” da marca.

O tom de voz está relacionado com a forma de tratamento adotada pela marca (“tu” ou “você”), com a utilização de calão ou de emojis. Estas escolhas ditam se o discurso é formal ou informal e vão formar a perceção que o cliente tem da marca.

 

EXEMPLO: CERVEJARIA GAZELA

A Cervejaria Gazela é mítica na cidade do Porto e conta com muitos clientes regulares e fidelizados. O seu tom de comunicação nas Redes Sociais é um espelho do ambiente que se vive nos próprios restaurantes – divertido, informal e próximo.

 

5. MENSAGEM

As cores, tipografia, imagens e tom de voz devem trabalhar em conjunto para transmitir a parte mais importante da essência de uma marca – a mensagem.

Qual é o objetivo da empresa ou marca? Qual é a sua missão e o que pretende conseguir junto do cliente? 

O seu propósito (comercial ou não) deve ser o foco ao redor do qual se constrói toda a comunicação e deve ser transmitido de imediato e de forma clara.

 

EXEMPLO: DACCORD

A DACCORD é uma empresa de recrutamento e seleção, ou seja, une candidatos qualificados a empresas a necessitar de mão-de-obra. Ao entrar no website, a primeira mensagem é direcionada aos potenciais candidatos e pretende transmitir de imediato que a DACCORD dispõe de ofertas de emprego e que pretende trabalhar de forma próxima para garantir uma oportunidade de emprego. No website está uma apresentação da equipa para criar uma relação de proximidade e a empresa cria, ainda, artigos num blog relacionados com o mercado empresarial e com a procura ativa de emprego para reforçar a sua mensagem de apoio aos candidatos.

 


 

6. BÓNUS: INDIVIDUALIDADE

Procurar inspiração junto de outras empresas da mesma área e aprender com a concorrência, analisando o que está a funcionar, são passos importantes para definir uma presença online. No entanto, a essência de cada marca é própria, única e deve ser transmitida com um fator de diferenciação. Mais do que copiar o sucesso do concorrente, devemos pensar o que torna a marca que trabalhamos diferente e porquê que os potenciais clientes a devem escolher em detrimento de todas as outras. É nesse ponto que deve ser focada a comunicação – no reforço da individualidade!

 

Este artigo foi útil? Deixa o teu gosto

 

Classifique este item
(0 votos)

ARTIGOS RELACIONADOS