Jul. 14

Universal Analytics x Google Analytics 4 - O que vai mudar e porque deves instalar já o GA4

 

Adeus, Universal Analytics. Olá, GA4!

Leste bem - o Analytics (ferramenta do Google que permite a monitorização do tráfego de qualquer site, loja online ou blog) tal como o conhecemos vai ser desativado em julho de 2023, por isso, é urgente fazer, desde já, a instalação do GA4 no teu website, sob pena de perderes o histórico de dados e ser impossível fazer comparativo YOY (year-over-year) do teu site. Para além disso, haverá perda de precisão das capacidades de machine learning da ferramenta.

Tendo em consideração que 85% dos sites usam o Google Analytics, esta questão é bastante crítica!

Se ainda não sabias desta novidade, não entres em pânico! Temos boas notícias: podes fazer a instalação do GA4 sem ter que “eliminar” o Universal Analytics, ou seja, poderás continuar a recolher dados do teu site em ambos durante esta fase de transição e adaptação à nova plataforma.  

 

Porque surge esta mudança no Analytics?

Tal como a maioria das ferramentas de marketing digital, o Analytics também teve de acompanhar as necessidades do mercado, adaptar-se às novas tecnologias e interações dos visitantes dos sites e, acima de tudo, cumprir a legislação (nota que, em 2019, a Google foi multada na Europa por violar o RGPD – Regulamento Geral de Proteção de Dados).

De facto, muitas das funcionalidades do GA4 já estavam disponíveis no Analytics 360 - a ferramenta paga (e bem paga!) da Google. O GA4 é, por isso, o resultado dos avanços tecnológicos, mas, acima de tudo, da tentativa de utilização de tecnologia menos invasiva na monitorização do tráfego dos websites. Ao contrário do Universal Analytics, que era altamente dependente de cookies - os quais recordamos que serão abolidos como recurso para monitorização de tráfego e comportamento on-site - o GA4 apresenta-se como uma plataforma orientada por IA (machine learning) e baseada em análise preditiva.

Quais as principais mudanças do GA4?

Se já trabalhas com o Universal Analytics, à primeira vista, o GA4 vai parecer-te uma evolução natural. Mas não te deixes enganar! Não é só a interface que está diferente, todo o algoritmo sofreu alterações.

Apresentamos-te abaixo as 5 principais mudanças:

  1. 1. Monitorização omnichannel

Uma das grandes novidades do GA4 é a integração de dados do website e da app, revelando-se uma verdadeira ferramenta orientada para o e-commerce! Desta forma, será possível fazer a monitorização numa única propriedade com os claros benefícios para as ações de marketing digital em vários canais.

 

  1. 2. Nova interface

O GA4 apresenta-se com um visual mais “clean” e mais intuitivo.

 

  1. 3. Novo Menu

O GA4 reduziu as métricas do menu dos “Relatórios” ao essencial, isto é, numa tentativa de responder às necessidades do e-commerce, os dados apresentam-se agora em forma de “life cycle” com os quatro principais momentos da jornada de compra – Aquisição, Interação, Rentabilização e Retenção. Será ainda possível analisar  o visitante (dados demográficos e tecnologia).

Outra novidade encontra-se na vista de “Tempo Real” com novas funcionalidades, tais como o “resumo do utilizador” que permite visualizar a stream de atividade de um utilizador aleatório.

  

  1. 4. Medição Otimizada

Enquanto o Universal Analytics, muito dependente de cookies, mede “hits” como “sessões”, “page view”, “bounce rate”, o GA4 passa a tratar as interações dos utilizadores no site como “eventos”. Com esta nova ferramenta de “medição otimizada”, a plataforma cria eventos de forma automática, tais como “pageviews”, “scrolls”, “outbound clicks”, “downloads”, etc. que até agora tinham que ser configurados manualmente.

 

 

 

  1. 5. Segurança dos dados dos utilizadores

Com o “fim” da medição dos acessos através de cookies, o GA4 deixa também de armazenar os endereços IP, numa tentativa de cumprimento da legislação de proteção de dados em vigor.

Enquanto o Universal Analytics identifica os utilizadores por “Client ID”, ou seja, é criado um novo registo sempre que um utilizador entra no site, esta nova versão identifica-os por “Client ID” + “User ID”, isto significa que o GA4 identifica os visitantes no site e reconhece-os quando acedem em diferentes dispositivos.

 

 

  1. 6. Insights de vendas

Uma das grandes vantagens do GA4 para os marketers é a possibilidade de mapear a jornada de compra e, assim, construir funis de vendas mais precisos.

Com o GA4 é possível saber exatamente qual o momento da jornada em que um visitante se encontra e, desta forma, definir estratégias ajustadas ao perfil, não só ao nível dos conteúdos como de ações de publicidade online, só possível porque, como já referimos, a plataforma utiliza ferramentas de IA, que permite segmentar e criar públicos com base nos seus comportamentos previstos, especialmente importante para ações de remarketing.

 

Estes são apenas alguns aspetos que vais encontrar nesta poderosa ferramenta de análise que a Google te disponibiliza, gratuitamente.

Se já usas o GA4, então já estás preparado para a nova era do marketing digital! Se ainda não usas ou não instalaste no teu website, está na hora de o fazeres!

Atenção! Se precisas de ajuda, e antes de fazeres a configuração, contacta profissionais especialistas em Analytics que te garantam que todas as ligações ficam a funcionar, sem prejuízo de dados para a tua empresa quando a Google “desligar” definitivamente o Universal Analytics.

 

Este artigo foi útil? Deixa o teu gosto

 

Classifique este item
(0 votos)

ARTIGOS RELACIONADOS