Abr. 28

Cor e Cultura

 

 

As 11 cores básicas podem ser chamadas, segundo uma pesquisa, de 98 maneiras diferentes, mas será que o que elas representam é igual em toda a parte do mundo? Será que a cor preta significa sempre luto ou devoção? E o branco, será sempre identificado como a cor da paz ou da morte? Neste artigo, procuraremos responder a estas e mais algumas perguntas sobre as cores e os seus significados.

 

O Significado cultural das cores

Já aqui falamos das diferenças entre cor, luz e cor pigmento, mas o mundo da cor não fica por aqui. A utilização da cor na área do Marketing e do Design é um dos elementos fundamentais para uma boa comunicação, tentando assim eliminar qualquer tipo de segundas interpretações.

Tal só é possível se tivermos bem a noção do que as cores representam e para quem serão apresentadas, pois num mundo com tanta cultura, tantos costumes e tantos significados, a cor não pode ser aplicada da mesma maneira em todos os contextos.

Amarelo

A cor amarela significa luz, calor, descontração, otimismo e alegria. O amarelo simboliza o sol, o verão, a prosperidade e a felicidade. É uma cor inspiradora, que desperta a criatividade e estimula as atividades mentais e o raciocínio. A cor amarela é a mais visível à distância, daí a utilização em sinais de perigo e de chamada de atenção. Na Ásia, o amarelo não só é uma cor sagrada como imperial. Na China, durante a dinastia Qing, só os membros da casa imperial tinham permissão para usar o amarelo. Para o Vaticano o amarelo simboliza o ouro, sendo assim uma das cores da igreja católica.

Nas Filipinas, por exemplo, em 1986, a Revolução do Poder Popular ficou conhecida também por Revolução Amarela devido à presença de fitas amarelas durante as manifestações depois do assassinato do senador filipino Benigno Aquino Jr.

Azul

A cor azul significa tranquilidade, serenidade, harmonia e espiritualidade, mas também está associada à frieza, à monotonia e à depressão. Em muitas culturas, a cor azul é a preferida e, por isso, tornou-se predominante entre os negócios internacionais. A cor azul é, por exemplo, utilizada pelas Nações Unidas.

No norte da África, os imuagues (Imuhagh) – um povo berbere constituído por pastores seminômades, agricultores e comerciantes – utilizam uns turbantes azuis pintados com a cor índigo. Na Itália, a seleção italiana é conhecida como os Azzurri. Em várias línguas como o japonês, o tailandês, o coreano e o sioux dacota, usa-se a mesma palavra para descrever azul e verde.

Branco

A cor branca significa paz, pureza e limpeza. É também chamada de "cor da luz" porque reflete todas as cores do espectro. Na China, no Vietname e na península coreana, o branco é a cor da morte e do luto. Na Índia, a cor branca é utilizada também aquando da perda de um membro da família.

O branco é a cor representativa de pureza, castidade, virgindade e paz em religiões como a cristã, sendo mesmo usado tradicionalmente nos vestidos de noiva pois, tradicionalmente, para o casamento a mulher teria de seguir esses mesmo princípios.

A pomba branca simboliza a paz e a bandeira branca é também um símbolo internacional para a rendição.

Laranja

A cor laranja significa alegria, vitalidade, prosperidade e sucesso. Está associada à criatividade, pois o seu uso desperta a mente e auxilia no processo de assimilação de novas ideias. Na cultura asiática, a cor laranja é conhecida como cor açafrão por causa das especiarias. A deusa Krishna, no hinduísmo, é retratada com um vestido laranja em representação da iluminação, o estado mais alto da perfeição.

A cor laranja teve a sua importância durante o apartheid, onde os prisioneiros muitas vezes utilizavam a cor laranja para facilitar a sua localização em tentativas de fuga.

Preto

A palavra preto tem origem no latim pressus, que remete para o ato da compressão. Isto significa que na cor preta existem vários pigmentos que estão comprimidos. Esta foi uma cor associada ao luto durante o império Romano e continua a sê-lo em algumas religiões, como o cristianismo e o judaísmo. Porém, no xiismo islâmico, o preto é uma cor de devoção. Maomé, no islamismo, usou um estandarte preto como símbolo.

No século XX, a cor preta ficou associada a regimes fascistas como o italiano e o alemão, e as pessoas eram chamadas de camisas-negras. Mesmo antes, no século XIX, o Exército Negro era o apelido dos anarquistas russos.

Roxo

O roxo é uma das cores litúrgicas na Igreja Católica que se usa no período da Quaresma ou nas missas em homenagem aos mortos. Para os católicos, o roxo tem o significado de melancolia e penitência.

No período romano, o roxo era o pigmento mais caro, por isso, só era trajado por magistrados, imperadores e líderes. No reinado de Elizabeth I, em toda a Inglaterra, só a realeza é que podia utilizar o roxo. Na Tailândia, em vez de preto, a cor roxa é a que representa o luto nas viúvas.

Na política ocidental, o roxo é considerado uma cor neutra e é usado em coligações entre partidos de esquerda e direita. O roxo e o rosa são as cores associadas à comunidade LGBT, e também foi a cor escolhida, em 1970, pelo movimento de libertação das mulheres.

Verde

É cor da natureza viva. Está associada ao crescimento, à renovação e à plenitude. O verde acalma e traz equilíbrio ao corpo e ao espírito. O seu uso em momentos de depressão e tristeza pode ser reconfortante e estimulante. O “quarto verde” é usado na televisão e no teatro para acalmar atores nervosos.

Verde é também a cor tradicional do Islamismo, por isso vemos muitas bandeiras dessa mesma cor.

Desde 1980, a cor verde é associada ao ambiente, pelo que é comum vermos o verde em partidos políticos e organizações ambientais.

Vermelho

No contexto religioso, o vermelho é a cor da carne, do pecado, do diabo, da tentação. É a cor que provoca a paixão carnal e o desejo. Na política, a cor vermelha está associada ao espírito revolucionário. É a cor do Comunismo e da ideologia política de esquerda.

Na mitologia grega, era a cor do Deus da guerra, Marte. Na China, é a cor mais importante, significando vida e felicidade, e é sempre usada nas celebrações do ano novo chinês.

Com um simbolismo diferente, no Nepal e na Índia, a noiva, tradicionalmente, tem o seu vestido em tons de vermelho.

Assim como nas Filipinas a cor vermelha serviu de cor estandarte para todos os que se opunham ao golpe militar de 2006 na Tailândia.

 

Em suma, a maneira como as pessoas interpretam as cores está muito ligada às suas raízes, aos seus sentimentos, mas também à sua cultura, sendo assim imperativo conhecer e perceber a origem das cores e o simbolismo que religiões e culturas lhes atribuem.

Alguns estudos da psicologia das cores coincidem com a teoria das cores de modo geral, mas associações como “cor vermelha para a beleza”, “amarelo para o bem”, o “verde para o útil” e o “azul para o comum” podem não ser iguais em todas as culturas.

 

Depois deste artigo d’ O Raio do Blog vamos olhar para algumas cores de maneira diferente? O importante é respeitar (sempre!) todas as culturas e aprender com elas, pois, como se costuma dizer, se todos gostássemos do amarelo o que seria do azul!

 

 

Classifique este item
(0 votos)

ARTIGOS RELACIONADOS