Nov. 25

Marketing de Influência - Diz-me que influencer escolheste, dir-te-ei quem és!

 

Nos últimos tempos, e com o crescimento contínuo do poder das redes socais, o termo ‘influencer’ tem estado na ordem do dia. Para os mais distraídos, o/a ‘influencer’ (ou ‘influenciador(a)’, traduzido à letra em português) é uma pessoa considerada influente em determinada área, que é vista como autoridade nesse assunto, e que é seguido(a) nas suas redes sociais pelo interesse e confiança que desperta no seu público-alvo, levando-o a assumir determinada posição e/ou a adquirir determinado produto ou serviço.

Com o declínio da publicidade tradicional e com o aumento desmesurado da publicidade online que nos invade os ecrãs, o influencer é a versão digital daquilo a que chamamos “os nossos pares”. O ser humano tem em conta a recomendação de familiares e amigos e o influencer é, assim, alguém com quem o indivíduo se identifica e que é visto como alguém em cuja opinião pode confiar, alguém real, com voz e opinião próprias, ao contrário de um anúncio nas redes sociais ou nos media tradicionais.

Há influencers – pessoas “normais” que utilizam as redes sociais, não são necessariamente celebridades – nas mais variadas áreas, desde os videojogos até à literatura, da cosmética ao desporto, e encontrar os influencers certos para falar da tua marca ajuda não só a divulgar o teu produto/serviço junto de um determinado público, como também ajuda a promover a visibilidade da tua marca e a aumentar a afinidade desse público com ela.

Como abordámos no artigo “Social Media Influencers – o que são e porque são importantes para o Marketing?” de acordo com o site influence.co, no Top Social Media Influencers portugueses, entre perfis desconhecidos, encontramos figuras públicas como Rita Pereira, Cristina Ferreira, Isabel Silva ou Francisco Garcia.

Embora apostar no influencer marketing (marketing de influência) requeira muitas vezes um investimento baixo, implica obrigatoriamente uma boa estratégia. Eis algumas questões que deves ter em atenção quando estabeleceres uma destas parcerias:

 

1. Objetivo

Com esta colaboração, o que pretendes para a tua marca? Dá-la a conhecer a um público mais abrangente dentro da tua persona? Atrair novos seguidores? Aumentar as vendas? Promover um novo produto em específico? Aumentar as visitas à tua loja online? Melhorar o posicionamento da tua marca nos motores de pesquisa?

 

2. Público-Alvo

A quem se dirige este influenciador? Encontra um influencer que comunique com as pessoas que queres alcançar, levando-as a conhecer a tua marca. O marketing de influência não pretende obrigatoriamente alcançar um grande número de pessoas, mas sim alcançar as pessoas certas. Um influenciador já tem uma audiência previamente construída e sólida;

 

3. Canais de distribuição do conteúdo

Em que plataformas – Facebook, Instagram, YouTube, TikTok, etc. – esta pessoa se move? Esta pode ser uma forma de levar o seu público até às tuas redes sociais e/ou site;

 

4. Engagement

Esta pessoa promove a interação com os seus seguidores? Os seus seguidores são realmente influenciados por ela? Tens como percecionar isso? O engagement é o ponto mais importante nesta escolha, porque mais vale apostar num influencer que tem 1000 seguidores, mas que tem realmente influência sobre a sua maioria, do que apostar num influencer que tem 10000 seguidores e não cria ligação com ninguém;

 

5. Perfil do Influencer

Quem é esta pessoa, quais os seus valores, como se expressa? Por exemplo: se tens um negócio direcionado para crianças, um influenciador que recorre ao calão talvez não seja alguém que queiras ver associado à tua marca. Se esta pessoa realizar alguma ação contrária aos valores da marca, tal pode resultar na perda de clientes e na necessidade de cortar imediatamente relações com este influenciador. É um risco que deves estar disposto a correr!;

 

6. Budget e condições

Quais as contrapartidas pedidas por este influenciador? Um dos erros mais comuns é não definir um orçamento. É importante definir as condições desta parceria pois, dependendo do acordado (paid media ou earned media), o influenciador pode exigir mais ou menos liberdade para comunicar com os seus seguidores;

 

7. Mensagem da campanha

Importa referir que, ao contrário de uma celebridade que “empresta” a sua imagem aquando da divulgação da tua marca, no marketing de influência a mensagem é criada pelo influencer, à sua maneira, com a sua linguagem. Afinal, ele conhece o seu público como ninguém! Cabe-te fazer um bom briefing e deixar o resto com quem sabe!;

 

8. Medição de resultados

Com a campanha já a decorrer, deves ir acompanhando o retorno do teu investimento. Por exemplo: se o teu objetivo é aumentar as vendas, podes criar um código ou tracking link associado ao teu influencer, que por sua vez o partilhará com os seus seguidores, e assim saberás quantas vendas proveem desta campanha.

 

O marketing de influência é, no fundo, benéfico para todos: para a marca, porque aumenta as suas vendas e notoriedade, muitas vezes a um custo reduzido; para o influencer, que vê o seu trabalho reconhecido, recompensado e a traduzir-se em bons resultados que trarão mais parcerias; para os clientes, que conhecem novas marcas e produtos alinhados com os seus desejos e necessidades.

Construir uma relação com influenciadores pode levar o teu negócio até outro nível, mas não é a única forma. Subscreve a nossa newsletter e recebe regularmente conteúdo exclusivo com as dicas da BOOMER!

 

Este artigo foi útil? Partilha ou deixa o teu comentário!

 

Classifique este item
(0 votos)

ARTIGOS RELACIONADOS