Set. 24

Design Gráfico: Erros que não podes mesmo cometer

 

O objetivo inicial do design consiste na solução de problemas e na projeção visual para a comunicação de uma mensagem. No entanto, durante a criação do conteúdo gráfico, erros podem acontecer. Importa identificá-los, corrigi-los e procurar não repeti-los.

Para prevenirmos algumas possíveis situações, no artigo de hoje elencamos uma série de possíveis falhas que deves evitar cometer. Afinal, estamos sempre a aprender!

 

#1 - Não distinguir RGB e CMYK

Estes dois formatos servem para fins completamente diferentes: o RGB (red, green, blue) é utilizado para o meio digital, enquanto o formato CMYK (cyan, magenta, yellow, black/key) se aplica a impressões. Se algum dos formatos for utilizado incorretamente, as cores no papel ou no digital não vão corresponder às cores do design inicial.

Não te esqueças: sempre que fizeres uma produção gráfica, pede uma prova de impressão para teres certeza de que está tudo a sair como foi planeado!

  

#2 - Mau uso de cores

A legibilidade é essencial, por isso, deves optar por cores mais claras. As cores escuras podem dificultar a leitura, sendo também, por vezes, desagradáveis e pesadas. E lembra-te, não existem más cores, apenas más combinações!

 

#3 - Erros ortográficos

Pode acontecer que o designer tenha também de ser o copywriter, ou seja, o texto também é criado pelo designer. Neste caso, convém saber escrever e estruturar uma frase, atenção à gramática e aos erros de sintaxe!

Além disso, se tiveres alguns conhecimentos em inglês, tal é uma mais-valia que deves utilizar em determinadas situações.

 

#4 - Demasiada informação

Já alguma vez pegaste num flyer ou viste algum post e ficaste incomodado com a quantidade de elementos desnecessários? Quando há informação em excesso, e que não precisa de estar ali, os dados “a mais” podem estragar completamente o produto final.

O excesso de informação é o primeiro passo para que o leitor não preste atenção. Por isso, em vez de investires na quantidade de texto, é melhor focares-te em transmitir a mensagem de uma forma mais simplificada através de imagens criativas.

 

#5 - Usar muitos tamanhos e fontes incompatíveis

O trabalho de um designer não envolve apenas imagens, também contempla a inserção de texto. O ideal é manter a regra de usar principalmente duas fontes (três, no máximo), o que permite assegurar a legibilidade e obedecer aos fundamentos de um bom design. Qualquer design com mais de três fontes cria o caos visual.

Na escolha das fontes, é importante ter em conta as características do cliente, mas também é necessário que haja alguma hierarquia visual: organizar informações e elementos de forma que se possa facilmente distinguir os diferentes níveis de importância destes.

Um tipo de fonte que definitivamente não é bem vista aos olhos de um designer é a Comic Sans, evita usar, por favor... 

 

#6 - Falta de alinhamento

A harmonia é também um fator essencial que não pode ser descartado. Imagens desalinhadas, linhas tortas e elementos mal ordenados revelam falta de brio, rigor e profissionalismo. Idealmente, deves colocar o texto em conformidade com uma grelha e os seus principais elementos, tais como calhas, margens, colunas, linhas, medianizes e regiões. Esses elementos tornam o design mais legível.

Alguns designers esquecem-se que os seus produtos não são feitos para eles próprios. No design, é preciso que todas as pessoas entendam o que está ali e façam o uso apropriado do produto. Mas nem sempre funciona assim, vê aqui as nossas sugestões sobre como lidar com uma situação de rejeição por parte do cliente.

 

Mas o importante é reconhecer os erros e procurar sempre melhorar!

 

Classifique este item
(1 Vote)

ARTIGOS RELACIONADOS