Jul. 01

A sua empresa necessita de um rebranding?

 

Gerir uma marca com sucesso depende, em grande medida, da capacidade de responder agilmente a novos desafios, antecipar novas realidades e preparar o futuro com confiança e inovação. Nunca, mais do que hoje, estas capacidades foram tão importantes, tal como exploramos no artigo " Marcas no pós-Covid: 5 fatores críticos de sucesso".
 
Um rebranding é mais do que mudar um logótipo, é um processo que envolve repensar e renovar a percepção de uma marca no mercado. Pode passar pela imagem, sim, mas também pelo nome, por uma nova gestão e estratégia de negócio ou pela combinação de todas estas componentes. As marcas são orgânicas e, sem perder as suas características fundamentais e aquilo que as tornam únicas, devem reajustar-se e evoluir para responder às constantes mudanças do mercado, por um lado, e ao seu propósito, por outro.
 
Um rebranding pode ser mais impactante, criando um novo mood para a marca, um novo posicionamento junto dos clientes, colaboradores, fornecedores, etc., ou mais subtil, envolvendo apenas ajustes que transmitam inovação e modernidade sem romper com a história, valores e imagem já criada junto do público.
 
 

A minha marca necessita de um rebranding?

Deixamos 5 questões a que pode responder para perceber se é altura de pensar um rebranding para a sua marca:

  1. A percepção que o público tem da marca já não está alinhada com o conceito, dimensão, potencial ou força de mercado que pretende transmitir?  
  2. A marca está a chegar a novos mercados ou a introduzir novos produtos / serviços quenão se enquadram no atual posicionamento e para os quais o nome e imagem já não comunicam acertadamente?  
  3. O volume de negócios ou a expansão da empresa estão abaixo das expectativas?
  4. Há mudanças estruturais a acontecer como uma fusão, mudança de gestão, aposta em novas áreas de negócio ou canais de vendas,etc.? 
  5. Os principais players (liderança, equipa,acionistas) estão alinhados na ideia de que a marca beneficiaria de renovação e de novas estratégias?

A resposta a estas questões dará uma ideia mais clara acerca da necessidade da sua marca avançar para um processo de rebranding.

 

Porquê fazer um rebranding?

Se respondeu afirmativamente a pelo menos uma das questões anteriores, provavelmente já chegou à sua razão.

Há vários fatores que podem levar à necessidade de um rebranding e, potencialmente, ficarem resolvidos com esse reposicionamento, nomeadamente: 

1. As vendas não correspondem ao esperado

Um rebranding pode ajudar a revitalizar a sua marca. Seja pela mudança de estratégia ou posicionamento ou porque uma nova imagem criará um novo impacto e pode ajudar a revitalizar  a percepção que o público tem da marca, para além de ser uma excelente oportunidade de comunicação com os seus públicos, criando buzz à volta da marca.

2. Não consigo manter clientes ou encontrar novos

Uma baixa conversão e dificuldade na atração e manutenção de clientes pode significar que a marca já não cria a mesma empatia e é incapaz de criar ou manter um vínculo. Pode ser altura de repensar a estratégia e a forma de comunicar!

3. A minha marca evoluiu, mas o mercado não responde

Se a marca mudou o seu posicionamento, valores ou objetivos, se a oferta de produtos aumentou (ou diminuiu), se abriu a novos mercados mas a marca se manteve a mesma, talvez os consumidores já não se relacionem ou compreendam o que a marca pretende comunicar. Se está no processo de lançamento de um novo produto ou serviço, por exemplo, pode ser uma excelente altura para se reposicionar e trazer alguma novidade. Um rebranding pode ajudar a transmitir melhor as novas mensagens! 

4. Atraímos os clientes errados

Este é, talvez, um dos maiores problemas de qualquer empresa ou marca. Os clientes chegam mas não se identificam com os produtos ou serviços, não estão dispostos a pagar o preço ou não reconhecem o valor do que é oferecido. A marca pode não estar a comunicar da forma correta a sua proposta de valor e a despender custos para atrair os clientes errados. 

5. Já não me identifico com a marca

Uma marca é uma representação de uma organização, de determinados valores e objetivos, no fundo, de uma paixão! Se aquilo que a marca representa já não está alinhado com a organização, com as pessoas e com o que é pretendido para o futuro da mesma, está na altura de repensar a forma como se apresenta! A força de uma marca não está apenas na percepção dos consumidores, mas também nos seus colaboradores e um bom Employer Branding pode ditar o sucesso de uma organização, como já exploramos neste artigo

6. Não nos diferenciamos da concorrência

“Ao local onde fores ter, faz como vires fazer”. Quem não conhece esta expressão? Todos olhamos para a concorrência para aprender, ter novas ideias e perceber o que funciona,  mas, muitas vezes, a inspiração foi longe demais e a marca perdeu a sua essência. 

7. A nossa organização está a mudar

Quando há reestruturações internas, seja através de fusões ou spin-off, seja porque foi adquirida ou se separou de um grupo, é importante dar à marca uma identidade própria, bem comunicada e inequívoca.

8. Não comunicamos de forma coerente

A marca foi evoluindo, atingiu novos mercados, lançou novos produtos ou serviços e a comunicação foi passando por diversas “mãos” (interna ou externamente). Tudo isto faz parte de uma evolução natural das marcas, no entanto, a coerência de comunicação é fundamental para que o posicionamento da marca seja percebido corretamente. É nestes momentos que faz sentido dar um passo atrás para ter uma visão global do que a marca comunica. Uma perspectiva “de fora”, mais objetiva, pode ser uma boa opção para analisar e pensar um rebranding e uma agência como a BOOMER pode ajudar nesse processo!

9. Queremos abrir novos canais de comunicação

Num mundo em que, cada vez mais, as marcas apostam na comunicação online, um rebranding pode ser um passo fulcral para o sucesso da marca nos canais digitais. Reajustar a estratégia da empresa e renovar a imagem e a comunicação para se adaptar a este novo canal de vendas pode ser decisivo para uma aposta de sucesso. Criar um novo website ou loja online ou apostar numa gestão estratégica das redes sociais implica que a marca tenha uma comunicação clara, apelativa e coerente, tanto em termos de tom de comunicação como no aspeto visual. 

10. Ups… algo aconteceu

A marca deixou, por algum motivo, de ser vista como credível. Perdeu a confiança e apreciação dos consumidores e está num percurso descendente. Pode ser altura de repensar a marca estratégica e visualmente!

 

Como avançar com um rebranding?

Mesmo quando os problemas de uma marca estão identificados, mudar é sempre um processo que despoleta alguma ansiedade e, para quem está envolvido na organização, é ainda mais difícil ter uma visão global e objetiva, muitas vezes pela ligação emocional que se cria com a marca “original”. É aqui que uma palavra externa e especializada pode ajudar!

Este processo pode envolver várias componentes de diversas áreas como consultoria estratégica, uma nova imagem e linha de comunicação, adequação dos meios de comunicação e tom de voz, mudança de packaging, website ou loja online, gestão de redes sociais, etc. Uma equipa externa, que não “absorveu” a cultura da empresa e não contacta com os seus “problemas” no dia-a-dia consegue conjugar, em simultâneo, visão de especialista e de consumidor, podendo ser uma ajuda valiosa num processo de rebranding, por isso, se acha que está na hora da sua marca “dar o salto”, a BOOMER pode ajudar!

 

 

Classifique este item
(0 votos)

ARTIGOS RELACIONADOS