Abr. 27

Design Gráfico em tempos de COVID

 

 

Celebra-se hoje o Dia Mundial do Design Gráfico, um dia comemorativo estabelecido em 1995 no aniversário da International Council of Graphic Design Association, com o objetivo de reconhecer e divulgar a importância do design de comunicação.

O design e a imagética sempre desempenharam um papel fundamental na propagação de mensagens, desde os relevos de pedra que celebravam vitórias assírias em 860 A.C. às imagens de propaganda da Rússia soviética, ao famoso póster “We want you for U.S. Army” desenhado em 1917 pelo artista James Flagg.

Nesta altura de pandemia e junto com as incertezas e ansiedade que marcam um futuro próximo, é fundamental para as marcas reforçarem a sua comunicação e aproximarem-se dos seus consumidores, tirando todo o partido dos meios de comunicação escrita e visual. Como vimos no artigo “Marcas em tempos de Pandemia – sobrevivência ou superação?”, cabe às marcas colocarem “o seu propósito em ação, é tempo de as marcas colocarem a sua missão em prol dos seus stakeholders, focando-se mais no bem comum do que nas vendas.” Neste sentido, muitas foram as marcas que se juntaram ao movimento de consciencialização pelo distanciamento social e utilizaram o poder do design gráfico para o fazer de uma forma criativa e original.

 

O Burger King acrescentou “Stay” ao seu slogan “Home of the Whopper”, tendo rasurado a terminação “of the whopper”, lendo-se no novo slogan “Stay Home”.

 

A Chiquita, icónica marca de bananas, foi para casa e deixou o seu letreiro sozinho.

A plataforma de e-commerce Mercado Livre mudou temporariamente a sua identidade visual. O logotipo que apresentava um aperto de mãos, agora surge com um encostar de cotovelos. O novo statement da marca é “Juntos. De mãos dadas, ou não”.

 

Também a Coca-Cola seguiu esta tendência e alterou o seu logótipo, distanciando as letras. Esta nova imagem da marca surge acompanhada da mensagem “Staying apart is the best way to stay united”.

A cadeia de restaurantes DOMINO’S PIZZA também alterou o seu logótipo que “ganhou” dois telhados nas redes sociais, como forma de apelo para que a população “fique em casa” durante este surto, assinatura que passa a acompanhar a marca. Na China, em Itália, em Portugal, na Austrália e nos Estados Unidos, a marca implementou também a entrega sem contato em que o entregador deixa a pizza na porta e se afasta para que o cliente possa levantar a sua encomenda, sem que haja contato entre eles.

A fabricante de automóveis alemã distanciou ainda mais as letras “V” e “W” do logótipo.

 

 

O McDonald's Brasil separou os seus icónicos arcos dourados e o novo statement da marca passou a ser “separados por um momento. Para estarmos sempre juntos”.

Outra fabricante que aderiu ao movimento foi a Audi. A campanha começou nos Estados Unidos e depois chegou ao Brasil. No logotipo reformulado, a empresa separou as tradicionais argolas para incentivar que as pessoas fiquem em casa e evitem o contágio

 

 

 Jure Tovrljan, um ilustrador da Eslovénia, fez também o exercício de reformular os logótipos de algumas das marcas mais famosas do mundo com o mesmo princípio: “Apenas uma ideia de como os logos deveriam ser durante estes tempos difíceis, escreveu o artista no Behance.

 

 

Para além de reinterpretações bem humoradas (e bem que precisamos de humor!), o que estas imagens provam é o poder do design gráfico na transmissão de uma mensagem com sucesso: ilustrações com os meios de prevenção a tomar são mais objetivas do que textos; gráficos bem desenhados são mais explicativos do que extensas tabelas e uma campanha criativa é mais impactante do que um comunicado.

Gostava de sair desta crise com a sua marca reforçada? Podemos ajudá-lo a tirar partido deste super-poder!

 

Classifique este item
(0 votos)

ARTIGOS RELACIONADOS