Out. 30

COMO ESCOLHER O INFLUENCER CERTO PARA A TUA MARCA?

como-escolher-influencer

Os influenciadores digitais ou influencers são uma das maiores tendências do Marketing, sendo já uma aposta comum na estratégia de comunicação das marcas de todos os setores e dimensões. Por isso, neste artigo vamos partilhar algumas dicas para que escolhas o influenciador certo para a tua marca!

Numa altura em que a palavra de ordem é interação, as marcas procuram cada vez mais formas de interagir e tornarem-se relevantes para os seus clientes. Os influenciadores digitais — que abordamos anteriormente no artigo "Social Media Influencers - O que são e porque são importantes para o Marketing" — são, assim, cada vez mais procurados, tanto pela sua eficácia como pela facilidade de acesso a estas pessoas que as redes sociais proporcionaram.

No entanto, este número infindável de bloggers, instragramers e youtubers e a facilidade de pesquisa e contacto com os mesmos, leva muitas vezes as marcas a contratarem influenciadores sem uma estratégia definida, não havendo um plano de ação nem medição de resultados, o que por vezes se traduz num fraco retorno.

Deste modo, deixamos-te "uma mão cheia" de dicas para que escolhas o influenciador digital certo e tires o máximo partido desta estratégia para a tua marca:

 

1: Escolher Perfis que façam sentido para o contexto da marca


A maior premissa de um influenciador é a interação genuína e a confiança que gera no seu público/seguidores que se traduz na capacidade de influenciar. A autenticidade na transmissão da mensagem, juntamente com o potencial alcance, são a sua mais valia.


Posto isto, é fundamental que o público do influenciador reveja as características do produto/serviço refletidas nele; tem que haver familiaridade com os gostos e a postura anteriormente transmitida. Caso contrário, a comunicação irá parecer forçada e perderá eficácia.

Por exemplo, caso queiramos promover uma linha de suplementos alimentares para desportistas, não faz sentido escolher um influenciador digital, independentemente dos seguidores que tenha, que não pratique ou nunca tenha manifestado interesse em praticar desporto; não irá ter qualquer tipo de autoridade sobre o seu público e, como tal, a mensagem não terá eficácia.

 

2: Verificar os Seguidores e as estatísticas do perfil

Para avaliar a força de um perfil, a primeira, e muitas vezes única, métrica que as marcas avaliam é o número de seguidores do perfil. No entanto, não deixa de ser só isso mesmo: um número.

As redes sociais estão repletas de seguidores falsos ou de seguidores pouco fiéis, e por isso, é essencial verificar as características e “qualidade” desse seguidores.
Para tal, deve-se solicitar dados como o alcance, a interação, cliques nas publicações e até o país e género dos seguidores. Estes dados são compilados nos perfis profissionais e, por isso, de fácil partilha, sendo essenciais para compreender o público do influenciador digital.

A título de exemplo, um erro muito comum é marcas procurarem divulgar produtos femininos através de perfis femininos com muitos seguidores, sem se aperceberem que, na grande maioria, esses seguidores são do género masculino e, por isso, fora do seu público-alvo. 

 

3: Definir uma Estratégia de Comunicação

A comunicação veiculada através de um influenciador deve estar integrada com as restantes ações da marca, sejam elas online ou offline.

É fundamental que haja uma linha condutora definida que seja concordante com todos os pontos de contacto com a marca (website, redes sociais, newsletter, etc), de modo a que caso um potencial consumidor procure pela marca, esta transmita a mesma proposta de valor daquela apresentada pelo influenciador.

Desta forma, é imperativo coordenar a comunicação, ajustar a logística — por exemplo a nível de stocks caso se trate de uma loja — e definir prazos, nomeadamente a nível de campanhas específicas.

A oferta de descontos, através de promocodes, a dinamização de passatempos e "giveaways", a apresentação de produtos ou simples "product placement", a referência / menção à marca, etc., são algumas formas de ativação da marca através dos influencers.

 

4: Acompanhar a atuação do influenciador

Considerando que o influenciador se tornará uma extensão da marca, é fundamental que se acompanhe as suas ações, dentro da comunidade da qual estará a trabalhar, e se disponibilize as indicações e os recursos necessários para que se atinjam os objetivos propostos.

Não só a marca tem deveres, é importante definir o modo e as práticas de atuação do influenciador para que não haja sobreposições com outras campanhas ou ações que possa estar a trabalhar, visto que poderá passar uma comunicação superficial e desvirtuar o propósito.  Isto é mais evidente a nível das stories do instagram onde facilmente uma história pode passar despercebida se for colocado um grande volume no mesmo dia.

 

5: Controlar e Medir os Resultados

E, por fim, o mais importante: a medição e controlo dos resultados. Só se poderá avaliar a eficácia e o retorno do investimento se se souber no que resultaram as comunicações veiculadas pelo influenciador.

Mais do que definir objetivos, é fundamental medir a campanha a nível do tráfego gerado no website, aumento de seguidores ou vendas finais, por exemplo. As métricas a avaliar depende do produto/serviço a ser promovido e do objetivo definido. 

Se for uma loja online, há vários métodos para medir o impacto da comunicação e se esta resultou em vendas, como por exemplo, avaliar o número de cliques num link personalizável ou o resgate código de desconto para o influenciador. No entanto, se for um evento, o alcance e a interação das publicações, bem como a própria participação (ainda que possa ser difícil de medir a correlação) serão as métricas a analisar.


O importante a reter é que é fundamental controlar e medir os resultados, tal como em todas as outras ações de Marketing.

Classifique este item
(0 votos)

ARTIGOS RELACIONADOS