Abr. 19

PLANEAMENTO E CRIATIVIDADE – OS INGREDIENTES PRINCIPAIS PARA UM BOM MARKETING DIGITAL!

Se és daquelas pessoas que acreditam que um bom plano de marketing deverá estar fechado no início do ano e que não deve ser alterado porque já está aprovado, então este artigo vai ajudar-te a perceberes que estás errado… E porquê? Porque não há planos perfeitos e um bom plano é aquele que serve de guião orientador, e não uma “bíblia” de trabalho.

De facto, o plano de marketing digital não só deve estar integrado no plano de marketing “tradicional” como deverá ser flexível, para que possas fazer correções e atualizações a qualquer momento. Pensa a longo prazo, mas age a curto prazo, numa espécie de carpe diem digital. Sim, a verdade é que as redes sociais, e a sua fantástica capacidade de mudar todo um cenário de uma marca, são hoje mundos muito pouco “controlados” pelas marcas e a capacidade de “cair nas boas graças” dos consumidores é cada vez mais volátil.  E se pensas que tens o plano perfeito e que nada pode arruiná-lo, então estás enganado! Planear significa flexibilidade, ter a capacidade de ajustar, porque há questões que não podemos controlar, sejam elas tecnológicas ou não.

É, por isso, fundamental concentrares a estratégia digital nos clientes e não nas tecnologias ou nos produtos e serviços que a tua empresa tem para oferecer, adaptando o teu plano à tua realidade.

Planear exige não só know-how mas também criatividade, muita criatividade! E as coisas simples são muitas vezes as que funcionam melhor, porque o mais importante é nunca esquecer que o marketing digital é dirigido a pessoas e as pessoas querem relações emocionais com as marcas, não querem ser “tratadas” como consumidores, mas sim, como seres “únicos” e “especiais”.

Aqui ficam 10 dicas para desenvolveres um plano de marketing digital, prático, simples e funcional:

1º Conhece os objetivos gerais (financeiros, operacionais e de marketing) da tua empresa antes de começares a “esboçar” o teu plano;

2º Faz uma análise dos pontos fortes e fracos, das oportunidades e das ameaças à tua marca – será importante para definires a estratégia digital a adotar;

3º Conhece a tua Concorrência – tenta perceber como comunica, com quem comunica, onde comunica e quando comunica – e aposta no benchmark, tanto a nível local como nacional e internacional! Claro que aquilo que tem sucesso para uns, pode não ter sucesso para outros… mas tentar perceber quais as páginas que têm mais seguidores e porquê pode ser uma boa ferramenta para trabalhares a tua marca no digital. Na página rankupt.com, por exemplo, podes fazer uma pesquisa nacional do ranking das páginas portuguesas no facebook;

4º Aprender com o passado é a melhor forma de prever o futuro! Tenta perceber o histórico da empresa no que toca ao marketing digital, o que foi feito, quais os resultados obtidos, etc. e desta forma poderás planear, de forma mais sólida, uma boa estratégia digital;

5º Define objetivos! Se não tivermos um objetivo nunca seremos bem sucedidos, porque nunca saberemos onde queremos chegar. É importante definires objetivos gerais e objetivos específicos (para cada canal, por exemplo), assim como KPI’s (Key Performance Indicators) que te ajudem a monitorizar o trabalho;

6º Delineia a tua estratégia digital – como vai a tua marca marcar presença online? Em que canais, com que tom, com que formato, quando…?;

7º Define um orçamento;

8º  Cria um cronograma;

9º Avalia os resultados! Um ficheiro excel com todos os indicadores pode ser uma excelente ferramenta para monitorizares os resultados do teu trabalho. Existem ferramentas online que te permitem, por exemplo, medir os resultados do teu website, como o Google Analytics (google.com/analytics) ou o Page Rank (pagerank.net);

10º Planeia tudo outra vez! É importante nunca “fechares” o teu plano, mantem-no sempre em constante atualização e vai ajustando à realidade do momento.

Bom trabalho!

Classifique este item
(0 votos)

ARTIGOS RELACIONADOS