maio 04

A VERDADE DA MENTIRA

5 LIVROS ESSENCIAIS DE MARKETING DIGITAL – 2019

Um dos temas mais sensíveis e que tem gerado muita discussão nos últimos meses é, sem sombra de dúvida, a proliferação de notícias falsas pelas redes sociais e o impacto que estas têm tido na sociedade em geral, particularmente em eventos importantes, como são disso exemplo, as eleições dos Estados Unidos ou o referendo do Brexit.

 

fake news

As redes sociais têm sido vistas como as grandes responsáveis por este problema, mas serão mesmo?

Talvez sejam parte do problema mas estão efetivamente longe de serem as principais culpadas. Para sermos mais rigorosos, a raiz do problema está mais a montante das redes sociais, ou seja, nos sites geradores de notícias fictícias e cujos conteúdos são posteriormente partilhados na rede. Muitas vezes com interesses bastante dúbios, estes sites são usados como uma fachada para gerar conteúdo e lucrar em publicidade e não têm um rosto ou um autor concreto a quem se possa imputar a autoria da notícia.

Marshall McLuhan dizia-nos que a “mensagem é o meio” e esta frase nunca fez tanto sentido como nos dias que correm. No fundo, o meio pelo qual nos chega a informação é ele próprio muito mais que um canal, é a própria mensagem, a informação que diariamente consumimos.

Neste sentido, não nos podemos esquecer que, mais do que geradoras de conteúdo, as redes sociais são fundamentalmente poderosos instrumentos de partilha de informação e como qualquer meio de comunicação, é importante procurar e confirmar a fonte dessa mesma notícia.

O mesmo se aplica infelizmente – e de forma profundamente lamentável – a alguns sites de notícias de referência que tiveram a brilhante ideia de incluírem ligações patrocinadas (muitas vezes de notícias absolutamente falsas) no meio de notícias perfeitamente legítimas. Muitas vezes, o design destas ligações é inclusivamente feito de modo a passarem de forma dissimulada por entre conteúdos perfeitamente normais e fidedignos no sentido de obterem ainda mais cliques.

fake news

A internet, mais do que vilã é vítima desta situação pois todo o comércio de produtos e serviços deve sustentar-se numa base de credibilidade e confiança que um site em específico deve transmitir a quem o visita.

Por isso, quando quiserem incluir estas ligações patrocinadas no vosso site, seja ele uma loja online ou blog, lembrem-se que mais do que ganhar em publicidade, poderão estar a hipotecar de forma irremediável a vossa presença na WEB.

tags: fake news
Classifique este item
(0 votos)